terça-feira, 11 de agosto de 2009

Intenso

Depois das minhas provocações, chegaste ao pé de mim no dia seguinte e beijaste-me ao mesmo tempo em que a tua mão deslizou para a minha vagina húmida.

Já deitados, tirei as minhas cuecas fio-dental e deixei-me sem nada por baixo. Puxei o vestido para cima e sentei-me em cima de ti. Virada para ti e tocando no teu pénis, fui deslizando-me com movimentos de cima para baixo e circulares, ia sentindo o teu pénis a crescer dentro das tuas calças. Ia tocando-lhe e fazendo festinhas. Provoquei-te tanto, que tive que tirar o pénis para fora das tuas calças, e fiz-te oral. Fiz-te aquilo que tanto desejas e adoras.

- Deixa-o bem molhadinho. – disseste-me tu louco de desejo.

E eu obedeci e deixei-o todo babadinho. Chupava-te vezes sem conta, a minha língua percorria-te de uma ponta a outra. E eu ia-te engolindo. Até que engoli-te todo. O teu pénis estava todo na minha boca. E tu gemeste de prazer, enquanto o tinha todo dento da boca. Hmm!... que gemido tão bom que me deste!

-Põe-te de quatro! Quero foder-te! – disse-me super excitado.

Foste foder-me. Eu de gatas, empinei bem o meu rabinho e abri-me para ti. Introduziste os teus dedos na minha vagina de forma rápida, quase sem puder respirar.

- Gostas de estar assim aberta para mim, gostas? – continuou.

- Gosto. E tu, gostaste de me foder assim?

- Gosto de te deixar bem aberta e ver-te assim para mim.

Hmm!... Enfiaste o teu pénis, e logo à primeira lá estava ele dentro de mim. Agarraste-te à minha cintura e fodeste-me! Ias dando-me com força, com muita força. Foste selvagem para mim e eu adoro isso. Abrias o meu rabinho e contemplavas a minha coninha a ser fodida por ti. Penetravas-me bem fundo e eu sentia tanto que quase me vinha. Gemia de prazer.

Já deitados lado a lado, eu na tua frente, levantei a minha perna e afastei os lábios da coninha, e tu penetraste-me num ápice. Movimentaste-te ao mesmo tempo que ias apalpando e brincando com as minhas maminhas excitadas. Eu de costas para ti, puxei a minha mão e agarrei-te o rabinho com força.

- Gosto tanto de te foder a coninha! – segredou ao meu ouvido.

- E eu adoro que me fodas! Adoro sentir-te dentro de mim.

Fui para cima de ti, tu deitado, e com as pernas já dobradas, movimentei-me com o teu pénis dentro de mim. Mexia no meu cabelo enquanto me movimentava para cima e para baixo em cima de ti. Puxaste-me e deste-me palmadas no rabo. Abriste o meu rabinho e enfiaste alguns dedos dentro dele, que chamava por ti. E depois movimentei-me em formas circulares, como tu adoravas que eu fizesse isso...

Vieste para cima de mim, agora. Trocámos. Puxaste-me rapidamente para a beira da cama e levantaste-me as pernas, que se encontravam agora nos teus ombros, e comeste-me loucamente mais uma vez.

Entretanto foste-me presentear com um oral maravilhoso, quase que me vinha na tua boca. A tua língua faz maravilhas, e chupavas-me tão bem. Hmm!... mais, mais, dá-me mais! E agarrei os teus cabelos, e forcei-te a chupares-me ainda mais.

Voltei para cima de ti, mas agora estava de costas para ti, e mais uma vez penetraste-me sem dó nem piedade, e eu só gemia para ti.

Agora sentava-me em cima da tua cara, enquanto me fazia mais uma vez oral e eu deliciei-me tanto, mas tanto, que tive que te ir chupar mais uma vez. Coloquei-me de cabeça para baixo e vieste foder-me a boquinha.

- Gostas que te foda a boquinha, gostas?

Dei-lhe a entender que sim e mais uma vez engoli-o todo!

Voltaste a comer-me por cima de mim, e deste-me ainda com mais força do que antes, e estavas tão concentrado a foder-me... Estiveste a penetrar-me durante largos minutos sempre assim, de força. Hmm!... foi tão bom, mas tão bom, sentia-te tanto, a pressão na minha vagina apertadinha era tanta, que eu já gemia alto de prazer. Vi-me ali para ti, contigo dentro de mim, e tu continuaste. Que maravilha! Foi tão intenso.

- Quem é que te fode bem, quem é? - dizia ele cheio de tesão.

- És tu! Só tu me fodes tão bem e me deixas a coninha bem aberta.

Passado alguns minutos de nos recompormos um pouco, pus-me de gatas para ti, e vieste comer-me na posição que tu adoras. Ajudava-te e ia encontrando o meu rabinho no teu pénis, movimentei-me para ti. E os meus seios balançavam.


Estivemos nisto 1h e meia, mas foi tão bom... Voltaremos a fazê-lo assim, selvagem como gostamos. Ficámos exaustos, mas felizes porque tivemos muito prazer.


Numa palavra: intenso.

Nunca ele me comeu tão bem. Vem foder-me outra vez, e outra vez, Gustavo, vem.

6 comentários:

  1. Fantástico! As vossas experiências sem dúvida acendem a nossa imaginação... Os meus parabéns! :)

    ResponderEliminar
  2. Delícia de blog.
    os textos me deixaram cheio de tesão aqui.
    Parabéns

    ResponderEliminar
  3. Continuem, sempre mais e melhor.
    Com muita emoção.
    Com muita tesão.

    Karlos

    ResponderEliminar
  4. As suas histórias são uma delícia. Sabe deixar seus leitores(as) transbordando de tesão!
    Gosto de ver nós mulheres ganhando cada vez mais espaço no erotismo. Isso não é só coisa de homem não!

    ResponderEliminar
  5. Olá amigos..

    Adorei o blog de vcs, nossa o tesão vai a flor da pele.

    Gostaria de colocar meu banner e vcs no meu, pode ser ?

    intimoesigiloso.blogspot.com

    bjs e abrçs!

    ResponderEliminar
  6. Olá!! Parábens!! Fabuloso!!! Obrigado por partilharem a vossa paixão, o vosso tesão!!
    Num dia de calor como este, ainda fiquei com mais calor!!
    Have fun!!!

    ResponderEliminar

 
Dear Diary Blogger Template